Blue Studio Express

Conteúdo Patrocinado

Mercado Imobiliário

Conversão de hotel em moradia flexível: um modelo de negócio que garante retornos elevados

Estadão Blue Studio Express
Conteúdo de responsabilidade do anunciante 6 de março de 2023

Residencial com serviços se transforma em tendência para investidores
que buscam eficiência na gestão com ganhos significativos

Conversão de hotel em moradia flexível: um modelo de negócio que garante retornos elevadosFonte: Divulgação Charlie

Um dos segmentos mais afetados nos últimos tempos, a hotelaria, precisou se reinventar para superar as adversidades que surgiram desde o início da pandemia. A situação se tornou ainda mais desafiadora com o aumento de ofertas de aluguéis de curta temporada, proposta que atraiu muitos turistas e novas formas de morar.

Muito mais do que descontos e promoções, o mercado hoteleiro buscou alternativas para reforçar os negócios e manter de forma eficiente o funcionamento de sua estrutura, oferecendo uma maior atratividade e, consequentemente, garantindo lucros mais significativos.

Pressionados pelo mercado e pelos proprietários investidores que desejam resultados mais expressivos, os hotéis mudaram o modelo de negócio, atuando como unidades residenciais, mas com a oferta de serviços personalizados. Essa solução conseguiu unir o melhor dos “dois mundos”, combinando um ambiente mais acolhedor com a expertise da hotelaria.

Para atender essa demanda, o Charlie, startup referência em short stay, investimentos em imóveis e conversão de hotéis, possui total expertise no assunto. Com mais de dois anos de atuação no setor, a empresa já converteu para seu modelo de negócio hotéis relevantes no setor, entre eles, Ramada, Mercure e Tulip Inn, em São Paulo, e o Duque 1705, em Porto Alegre.

A conversão é muito mais que fazer a gestão do espaço. Trata-se de uma mudança plena na forma de atuação, passando desde a reforma e padronização das unidades até a transformação do modelo de locação e de gestão, que contam com o suporte da tecnologia para que tudo funcione de forma eficiente sob a marca Charlie.

Diferenciais do novo modelo

Em um primeiro momento, para quem não conhece o setor, pode parecer que a atuação seja apenas como uma mudança na administração do hotel, como ocorre em diversos outros lugares. Mas a proposta é muito mais que isso.

A solução é, na verdade, um novo modelo de atuação, impulsionando a evolução de mercado. Isso porque consegue atender com excelência tanto demandas em hospedagens de curta duração quanto com locatários que desejam permanecer no local por períodos maiores.

Com isso, o modelo de negócio do Charlie é dinâmico e proporciona ocupação maior das unidades. Resultado: aumento da rentabilidade, garantindo lucros mais significativos aos proprietários das unidades do que os modelos tradicionais.

O bom funcionamento dessa estrutura, porém, exige o suporte da tecnologia, que garante tranquilidade tanto para os hóspedes quanto para os investidores.

Por meio de um portal online, o proprietário pode acompanhar o desempenho de sua unidade, com o acesso a dados analíticos que comprovam a eficiência do serviço. Já o locatário tem à disposição diversos benefícios com o Charlie, tanto para a solicitação de serviços sob demanda quanto para se comunicar com a equipe de atendimento online 24 horas.

É com o auxílio da tecnologia que o Charlie também consegue fazer a gestão dos hotéis convertidos em moradias híbridas, facilitando o acionamento de diferentes serviços, como camareira, manutenção e limpeza sob demanda.

Além disso, a atração dos hóspedes de curta e longa duração ocorre por meio de um trabalho de gestão eficiente, que conta com a distribuição das unidades não apenas no site do Charlie, mas também nas principais plataformas como Booking, Airbnb, Expedia entre outras.

Retrofit

Para a proposta do Charlie funcionar, as unidades precisam seguir a padronização necessária para a recepção dos diferentes perfis de locatários, criando um espaço apropriado para o ecossistema de moradia flexível.

Os hotéis, portanto, transformam-se em um ambiente moderno e, ao mesmo tempo, funcional, garantindo o conforto aos frequentadores e deixando as operações mais dinâmicas. Dessa forma, a conversão dos hotéis para formato short stay promove o convívio harmonioso entre turistas e moradores fixos.

Todas essas vantagens resultam em um espaço mais agradável onde os hóspedes desfrutam desses diferenciais e benefícios, retornando ao local outras vezes, mantendo uma taxa de ocupação alta.

Por isso, a proposta se transformou em uma das principais tendências do mercado, funcionando como uma evolução do setor hoteleiro que oferece gestão mais eficiente com o auxílio da tecnologia.

Patrocinado por:

Encontrou algum erro? Entre em contato